Hoje vi(vi) um filme: Crítica: Morangos com Açúcar - O Filme (2012)

quinta-feira, 30 de agosto de 2012

Crítica: Morangos com Açúcar - O Filme (2012)



Em 2003, teve início uma das séries adolescentes de maior sucesso feitas na televisão portuguesa. Nove anos passados, houve a vontade de a transpor para o cinema e assim surge Morangos com Açúcar – O Filme. Por um lado, a longa-metragem poderia vir a compensar o declínio de qualidade que a série televisiva veio a desenvolver nos últimos anos, com a recuperação dos actores que marcaram as primeiras temporadas, trazendo uma espécie de nostalgia e alguma originalidade ao grande ecrã; por outro, o resultado poderia ser, nada mais, nada menos, que mais um banal episódio, só que, desta vez, visto numa sala de cinema. Infelizmente, a segunda opção é que vingou.

Inspirada pela brasileira Malhação, a série portuguesa começou por seguir o mesmo formato: o dia a dia de uma escola e seus alunos, as suas relações e famílias. Temporadas depois, o formato alterou-se para uma espécie de Glee à portuguesa onde a componente artística ganhou maior relevo. O certo é que a qualidade dos actores foi decrescendo à medida que o tempo passou e longe ficaram os famosos Pipo e Joana, que marcaram a adolescência dos actuais jovens adultos que acompanharam as suas aventuras.

Exclusivamente habituado à realização televisiva, Hugo de Sousa é o realizador deste Morangos com Açúcar – O Filme, que poderia, realmente ser o episódio derradeiro da série… na televisão. Como filme, muito falta para chegar ao bom, ou mesmo alcançar a barreira do razoável. A nostalgia – a possibilidade que se poderia avizinhar mais positiva – ficou bem aquém das expectativas. O filme está concebido para agradar apenas aos jovens fãs da temporada que actualmente está no ar (ou uma ou duas atrás) na estação de Queluz.

É entre a praia, a piscina, o parque de campismo e o campo de férias, que a acção de Morangos com Açúcar – O filme se passa. Amigos de longa data reencontram-se e novas amizades acontecem. Margarida, Rui, Leo e Mariana juntam-se aos colegas e vão enfrentar dificuldades nas suas relações amorosas. Há muitas caras que regressam e um evento que ninguém quer perder: o festival de bandas, que está prestes a acontecer. É num ambiente de festa, sempre a celebrar o Verão, onde música não falta, que tudo acontece.

Sem comentários: