Hoje vi(vi) um filme: 8 ½ Festa do Cinema Italiano: La guerra dei vulcani

domingo, 24 de março de 2013

8 ½ Festa do Cinema Italiano: La guerra dei vulcani

*6.5/10*

Na 8 ½ Festa do Cinema Italiano, dentro da secção Amarcord, foi este Sábado exibido o documentário La Guerra dei Vulcani (The war of the Vulcanoes: Bergman and Magnani), um interessante filme realizado por Francesco Patierno, que percorre o escândalo cinematográfico-sentimental que envolveu as actrizes Anna Magnani e Ingrid Bergman e o realizador Roberto Rossellini.


Rossellini deixa Magnani, com quem esteve ligado numa relação de amor e trabalho, em 1949, pela atraente Bergman, que se torna protagonista do seu filme Stromboli. Humilhada, a actriz italiana instala-se nas Ilhas Eolias, para realizar o filme Vulcani, uma grande produção que pretendia ofuscar a de Rossellini. Assim começa a “guerra dos vulcões”. É este o momento sobre o qual La Guerra dei Vulcani se debruça, juntando imagens de arquivo, fotos da época e cenas de filmes das actrizes e do realizador.

Todo o material, que demonstra ser fruto de uma exaustiva pesquisa, é-nos apresentado por Francesco Patierno na forma de um original documentário que conta uma história verídica recorrendo, em grande parte, a imagens ficcionais dos três protagonistas. São cenas filmadas pelas actrizes que demonstram emoções, estados de espírito que seriam impossíveis de explicar de outra forma, e, em certos momentos, o ficcional poderia mesmo ter sido a realidade. E para tudo tão bem funcionar há que elogiar a excelente montagem, a cargo de Renata Salvatore, que faz um trabalho genial.

O paralelismo entre Stomboli e Vulcani é também interessante de analisar, especialmente se atentarmos aos momentos finais de La Guerra dei Vulcani. Contudo, é uma pena que não haja uma mensagem que vingue no final do documentário, por mais perfeito que seja o trabalho aqui construído. Sente-se que há um vazio por preencher, uma mensagem pouco clara, e bem longe da história que relata, que deita tudo por terra.


8 ½ Festa do Cinema Italiano continua este Domingo com um grande destaque ao inicio da tarde. Benfica-Turino 4-3 passa na Sala Manoel de Oliveira e conta com a presença de Eusébio e de alguns jogadores e ex-jogadores do clube encarnado. Mais tarde, uma versão restaurada digitalmente de Il Gattopardo, de Luchino Visconti será exibida na mesma sala.

2 comentários:

O Narrador Subjectivo disse...

não sabia desse background amoroso, mas o Stromboli é um grande filme!

Inês Moreira Santos disse...

Sim, é um que está na lista para ser visto. Tal como o seu "opositor" neste filme. :)

Cumprimentos cinéfilos.