Hoje vi(vi) um filme: MOTELx'13: Painless / Insensíveis (2012)

terça-feira, 17 de setembro de 2013

MOTELx'13: Painless / Insensíveis (2012)

*4/10*

Pelo último dia do MOTELx passou uma co-produção Espanha/Portugal. Realizado por Juan Carlos Medina, Painless (em português, Insensíveis) promete terror durante a Guerra Civil espanhola, onde as crianças estão no centro da acção. Vencedor do Prémio de Melhor Filme do último Festival de Estrasburgo, o filme estreia esta semana (dia 19 de Setembro) no circuito comercial de cinema. No MOTELx, marcaram presença o realizador e o actor Tómas Lemarquis.

A receita crianças e Guerra Civil lembra-nos rapidamente O Labirinto do Fauno, mas, neste caso, nenhuma comparação entre ambos é possível. Em Painless, no início da Guerra civil espanhola, um grupo de crianças insensíveis à dor é encerrado num sanatório nos Pirenéus. No presente, o neurocirurgião David Martel descobre que padece de um tumor e só um transplante de medula óssea proveniente dos seus pais biológicos - que nunca conheceu - o poderá salvar. David irá agora desvendar inesperadas ligações com um passado traumático.


Painless parte de uma premissa muito prometedora e arrepiante - crianças insensíveis à dor -, mas dispersa-se demasiado ao longo dos seus 105 minutos. O filme salta entre passado e presente e multiplicam-se os dramas familiares, que vão intercalando com algumas cenas perturbadoras, mas cedo se perde o propósito.

Fica no ar a questão de como teria sido se o foco se centrasse unicamente nas crianças, ou nas torturas infligidas durante a Guerra Civil. Ainda assim, Painless é um filme que divide opiniões.

Sem comentários: