Hoje vi(vi) um filme: FESTin'14: A Arte de interpretar – A saga da novela Roque Santeiro (2012)

quarta-feira, 9 de abril de 2014

FESTin'14: A Arte de interpretar – A saga da novela Roque Santeiro (2012)

*8.5/10*

O FESTin'14 encerra hoje mais uma edição. Um dos grandes momentos do festival este ano aconteceu na passada Segunda-feira, dia 7, com a Sala Manoel de Oliveira quase cheia. Tudo para ver A Arte de interpretar – A saga da novela Roque Santeiro, de Lúcia Abreu, que marcou presença na sessão acompanhada pela actriz Regina Duarte, uma das presenças mais esperadas do FESTin

Antes da projecção do filme actriz e realizadora mostraram-se emocionadas pela recente perda do actor José Wilker, um dos grandes apoiantes da ideia de Lúcia Abreu em concretizar este documentário. O FESTin preparou ainda uma sentida homenagem ao actor de Roque Santeiro.

Lúcia Abreu e Regina Duarte

A Arte de interpretar – A saga da novela Roque Santeiro retrata o percurso da novela desde a sua primeira versão, censurada em 1975, até o grande sucesso ocorrido em 1985, mostrando os bastidores e a história não contada. Trata-se de um documento de uma parte da história da cultura do Brasil que se desconhece, até agora. Pela primeira vez, o cinema documenta a maior paixão brasileira: a novela.

Lúcia Abreu traz-nos um documentário ritmado e dinâmico, que recorre a depoimentos de actores e membros da produção da novela Roque Santeiro, imagens de arquivo, e mesmo divertidos cartoons que exemplificam algumas das situações relatadas, criando uma obra que desconstrói toda a história da novela que veio alterar a televisão brasileira. Tal como o cineasta Luiz Carlos Barreto refere a certo momento do documentário: "A novela Roque Santeiro teve para a televisão a mesma importância que o Cinema Novo teve para o Cinema Brasileiro". Lúcia Abreu documenta estes acontecimentos com consistência, humor e muito trabalho de investigação.

Regina Duarte, Lima Duarte, Betty Faria, José Wilker, Boni, Aguinaldo Silva, Dias Gomes, Marcos Paulo, Paulo Ubiratan, Tony Tornado, Luiz Carlos Barreto, Eduardo Figueira, Mariozinho Rocha, Mauro Alencar ou Ana Maria Magalhães são alguns dos nomes que contribuem com o seu testemunho para que A Arte de interpretar – A saga da novela Roque Santeiro tenha um resultado tão competente e construtivo, capaz de reavivar a paixão por uma das maiores (senão mesmo a maior) novelas brasileiras.

Sem comentários: