Hoje vi(vi) um filme: IndieLisboa'14: Stand Clear of the Closing Doors (2013)

segunda-feira, 5 de maio de 2014

IndieLisboa'14: Stand Clear of the Closing Doors (2013)

*7/10*

O IndieLisboa'14 acabou ontem, mas ainda há muito que dizer sobre o festival. Stand Clear of the Closing Doors, de Sam Fleischner, passou pela Competição Internacional e debruça-se sobre uma temática pouco comum no cinema: o autismo.

Sam Fleischner, que marcou presença na sessão de Sábado, no Cinema City do Campo Pequeno, oferece-nos com esta longa-metragem um retrato rigoroso e atordoante de uma doença pouco compreendida. O realizador consegue, de forma brilhante, colocar-nos no mundo da criança protagonista e fazer-nos sentir como ela.

Stand Clear of the Closing Doors é um drama familiar que conta a história de Mariana, uma imigrante mexicana em Nova Iorque, e do seu filho autista, Ricky, de 13 anos. Mariana trabalha como empregada de limpeza e vive no bairro costeiro de Rockaway Beach com os filhos, Ricky e Carla. Ricardo, o pai quase-ausente, trabalha fora da cidade e passa dias sem regressar. Um dia, Carla não vai buscar o irmão à escola. Ricky não volta para casa. Maravilhado por um misterioso dragão vermelho, embarca numa odisseia de descoberta nos túneis do metro de Nova Iorque, onde o confronto com situações bizarras o leva a interagir com o mundo. Passam-se dias sem sinais de Ricky e as diferenças e divisões da família vêm ao de cima. Entretanto, o furacão Sandy aproxima-se e começam as evacuações das zonas costeiras.

Mais do que o desespero de uma mãe que corre os arredores na busca pelo seu filho desaparecido, Fleischner soube filmar o deslumbramento e desorientação de Ricky. Tal como ele, seremos sensíveis aos sons que ouvimos, fortes e confusos - fruto de um excelente trabalho de som -, que nos incomodam, e prestaremos atenção a detalhes que, normalmente, não iríamos ver.

Sam Fleischner apostou numa temática forte e de difícil abordagem, e tentou desmistificar o autismo colocando a câmara como o olhar - e os ouvidos - do doente. O público sente o desconforto, mas sairá positivamente surpreendido com este Stand Clear of the Closing Doors.

Sem comentários: