Hoje vi(vi) um filme: Doclisboa'14: Tôi Quên Rôi + The Walking Tree

segunda-feira, 27 de outubro de 2014

Doclisboa'14: Tôi Quên Rôi + The Walking Tree

Da Competição Internacional de Curtas-metragens do Doclisboa'14, ficam aqui as análises a mais dois filmes: o vencedor Tôi quên rôi e The Walking Tree.

Tôi quên rôi! (I forgot!) - 7/10


Tôi quên Rôi (I forgot!), de Eduardo Williams, foi o vencedor da Competição Internacional de Curtas do Doclisboa. O filme começa por colocar-nos debaixo de água, a nadar ao lado dos peixes, e termina por nos elevar aos céus, num final surpreendente e estonteante. 

O documentário faz-nos acompanhar um grupo de jovens pelas ruas do Vietname, pelo super-mercado, corremos a fugir da polícia e ainda fazemos parkour em construções abandonadas. Ali, ao lado deles, sentimos a liberdade e a força daquela juventude.

The Walking Tree - 6.5/10


Tudo começa em Calcutá, onde Louidgi Beltrame filma uma grande figueira-de-bengala como um espaço metafísico onde histórias voltam à superfície: a invenção e desenvolvimento paralelo da fotografia e da telegrafia na Índia colonizada, o sonho de Lineu segundo Foucault, lembranças dos filmes de Ritwik Ghatak e Satyajit Ray,
 onde realidade e ficção se encontram.

A grande curiosidade de The Walking Tree é a de aliar os locais à História, à literatura e ao Cinema. A narração coloca-nos nos lugares e contextualiza-os de acordo com momentos que os marcaram. 

Sem comentários: