Hoje vi(vi) um filme: Curtas-metragens: LUX, de Bernardo Lopes e Inês Malveiro

quinta-feira, 13 de agosto de 2015

Curtas-metragens: LUX, de Bernardo Lopes e Inês Malveiro

É sempre boa hora para se escrever sobre o cinema português e sobre os realizadores que começam a sua jornada pela Sétima Arte. Falo-vos agora sobre a curta-metragem LUX, de Bernardo Lopes e Inês Malveiro, produzida pelo curso de Cinema da Universidade Lusófona e vencedor do título de Melhor Filme no Over&Out 2015, mostra de todos os filmes produzidos ao longo do ano naquela universidade.


LUX apresenta-nos Pedro, um escritor solitário que decide embarcar num desnorteio imaginário para chegar à ideia para o seu novo romance. O conto A Aranha no Buraco da Fechadura, de Leonardo Da Vinci, serve de inspiração a este drama. O nosso insatisfeito protagonista resolve utilizar um fenómeno insólito de fabrico de lâmpadas que se inicia em sua casa, para tentar ultrapassar o seu bloqueio criativo.

A ideia luminosa de LUX surge nesta divertida analogia entre as inúmeras ideias falhadas, outras que quase poderiam funcionar e as lâmpadas, quebradiças, que se fundem, mas que vão dando luz (ou alento para continuar a insistir). E tal como a fábrica de lâmpadas de Pedro, a cabeça do escritor (ou mesmo a de qualquer um de nós) é um inesgotável gerador de ideias - umas mais eficazes que outras. Bernardo Lopes trabalhou uma ideia simples e transformou-a num argumento original e irónico.

Entre alguns planos interessantes e bem conseguidos, tecnicamente, de destacar neste trabalho de Bernardo Lopes e Inês Malveiro é, acima de tudo, a opção de filmar em 35mm, valorizando a película. 



Nada como seguir os próximos passos desta curta-metragem nas redes sociais:

Sem comentários: