Hoje vi(vi) um filme: Crítica: Perdido em Marte / The Martian (2015)

quinta-feira, 1 de outubro de 2015

Crítica: Perdido em Marte / The Martian (2015)

"Hi, I'm Mark Watney and I'm still alive... obviously."
Mark Watney

*6/10*

Ridley Scott regressa ao espaço e Matt Damon também. Desta vez, é Marte que serve de palco à aventura dos astronautas que acompanhamos em Perdido em Marte. O território extra-terrestre - entendamos aqui a palavra como sinónimo de "fora do planeta Terra" - está na moda no campo cinematográfico das grandes produções nos últimos anos: Gravidade, InterstellarOs Guardiões da GaláxiaElysium e Prometheus são alguns dos exemplos.

Todavia, Scott já teve muito mais êxito e ambição ao viajar no espaço - Alien é um dos melhores filmes de ficção científica de sempre, possivelmente o melhor título do cineasta. Já Perdido em Marte é bom entretenimento, mas o público parece conseguir adivinhar cada novo desenvolvimento da narrativa, cada nova "surpresa" e até o final - que poderia ter sido muito mais impactante.

Durante uma missão tripulada a Marte, o Astronauta Mark Watney (Matt Damon) é dado como morto após uma tempestade e deixado para trás pela sua tripulação. Mas Watney sobreviveu e encontra-se preso e sozinho num planeta hostil. Com escassos mantimentos, ele terá que contar com a sua criatividade, inteligência e espírito de sobrevivência para encontrar uma forma de comunicar com a Terra e enviar um sinal de que está vivo. A milhões de quilómetros de distância, a NASA e uma equipa de cientistas internacionais trabalham incansavelmente para trazê-lo de volta, enquanto, os seus colegas de tripulação planeiam uma ousada missão de resgate.


Nesta história de sobrevivência fora do nosso habitat, um dos primeiros pontos a questionar é a  sua própria plausibilidade. A NASA dar-se-ia a tanto trabalho para fazer regressar um astronauta dado como morto? Lembrando que estamos perante ficção e aceitando a hipótese como possível no grande ecrã, colocam-se outros grandes problemas: tudo é demasiado previsível e os excelentes actores não fazem muito mais para além do que já os vimos fazer no passado, em outros filmes.

No entanto, Perdido em Marte não é um mau filme, mas não passa muito o nível de bom entretenimento, com alguns momentos bem construídos - por exemplo, o facto de Mark Watney ser botânico é um trunfo cheio de originalidade, abrindo possibilidades para alguma diferenciação do filme.

Nas interpretações, Matt Damon destaca-se, sem dúvida, mas sem se superar. Já os outros nomes fortes do elenco: Jessica Chastain, Chiwetel Ejiofor, Kate Mara, Kristen Wiig, Sean Bean, Jeff Daniels ou Michael Peña passam bastante despercebidos.

Essencialmente, esperava-se mais do filme sobre este terráqueo Perdido em Marte e, afinal, quem acabou por se perder no planeta vermelho foi Ridley Scott. Esperemos que, pelo menos por lá, encontre a inspiração necessária para as sequelas de Prometheus.

1 comentário:

Os Filmes de Frederico Daniel disse...

"Perdido em Marte": 5*

"Perdido em Marte" é sem dúvida alguma um dos melhores filmes de 2015...
"The Martian" tem uma história arrebatadora e um brilhante elenco...
Discordo com o que disseste da Wiig, para mim foi um dos melhores desempenhos da carreira dela e uma das melhores personagens do filme.
Não sei se leste o livro, mas a personagem está muito parecida.

Cumprimentos Frederico Daniel...