quinta-feira, 26 de novembro de 2015

Crítica: A Viagem de Arlo / The Good Dinosaur (2015)

"If you ain't scared, you ain't alive."
Butch

*7.5/10*

Os dinossauros são os protagonistas da nova aventura da Disney/Pixar. Eles falam, constroem, plantam e trocam de lugar com os humanos. A Viagem de Arlo traz os valores da Disney bem vincados, chegando a ser quase O Rei Leão dos dinossauros. A família assume um papel fundamental, bem como o ambiente, a amizade e entreajuda, tudo para conseguirmos superar os medos.

Como seria se o asteróide que mudou para sempre a vida na Terra, falhasse completamente o planeta e os dinossauros gigantes nunca tivessem sido extintos? A Viagem de Arlo pretende ser a resposta cinematográfica animada a esta pergunta. O protagonista é um Apatossauro chamado Arlo, pouco corajoso, que embarca numa aventura cheia de perigos com um improvável amigo humano, Spot.

A inocência do jovem Arlo e o seu enorme medo do desconhecido são contrabalançados pela coragem de Spot, o pequeno e fiel humano que o acompanha e protege. Desamparados e sem a família por perto, esta dupla percorre o seu caminho de regresso a casa, cruzando-se com outras espécies, totalmente desconhecidas para Arlo.


A Viagem de Arlo envolve facilmente a plateia e o seu tom simples, mas repleto de valores, irá dizer muito às crianças - com alguns piscar de olhos cheios de humor para os adultos. O filme dá uma outra perspectiva da relação entre o humano, o animal e a Natureza, com o primeiro a ocupar um papel bem diferente do habitual - qual cachorrinho fiel. Arlo ensina-nos a crescer com ele, a superar o medo e o egoísmo, a confiar e desconfiar, lutar por nós mas igualmente ajudar quem precisa. Superar tristezas e alcançar objectivos.

Por todos estes motivos, e tendo a família no centro da narrativa, encontramos muito mais Disney do que Pixar no argumento desta longa-metragem. Será impossível não soltar gargalhadas ou emocionar-nos.

No que toca à animação, todas as imagens de paisagens e Natureza - rios, florestas, chuva, etc. - fazem-nos duvidar se a animação não será real. Neste aspecto, a Pixar continua a saber bem o que faz. Nas personagens, encontramos uma animação mais tradicional e simples que, no entanto, não destoa do todo e funciona bem.


Seguimos Arlo nesta viagem pela Terra desconhecida, na companhia de um humano bem diferente de nós, e vemo-los cruzarem-se com um Estiracossauro, Pterodáctilos, Tiranossauros, Velociraptors entre outras espécies animais. A Viagem de Arlo é uma jornada a um mundo que poderia ter existido, e questiona-nos acerca do nosso lugar no planeta.

2 comentários:

Cinema's Challenge disse...

Estou ansiosa para ver este filme, adorei o trailer que nos remete de novo ao espírito da Disney/Pixar que regra geral resulta em algo muito emocionante.

Bons filmes,
www.cinemaschallenge.com

Os Filmes de Frederico Daniel disse...

A Viagem de Arlo: 3*

"A Viagem de Arlo" é apenas bom e gostei do seu argumento, contudo o filme em si tem coisas que não me cativaram.
PS, achei bastante estranho os humanos a uivar.

Cumprimentos, Frederico Daniel.