Hoje vi(vi) um filme: Crítica: Amor e Amizade / Love & Friendship (2016)

segunda-feira, 18 de abril de 2016

Crítica: Amor e Amizade / Love & Friendship (2016)

*7/10*

O IndieLisboa abre em beleza este ano com a sedutora Kate Beckinsale a comandar Amor e Amizade, de Whit Stillman. O filme de abertura do festival é exibido no dia 20 de Abril, pelas 21h30, no Cinema São Jorge.


Na década de 1790, a bela viúva Lady Susan Vernon (Kate Beckinsale) decide passar uns tempos na propriedade dos sogros, ausentando-se dos salões da alta sociedade londrina de forma a dissipar rumores sobre os seus namoricos e encontrar maridos para ela e para a sua filha, Frederica (Morfydd Clark). Ao fazê-lo, acaba por competir pelas atenções do jovem Reginald DeCourcy (Xavier Samuel), do rico e pouco inteligente Sir James Martin (Tom Bennett) e do bonito, mas casado, Lord Manwaring (Lochlann O'Mearáin).

O romance Lady Susan, de Jane Austen, serve de mote para que Whit Stillman mergulhe no seu género habitual, a comédia. Amor e Amizade é um trabalho surpreendentemente divertido, mordaz e cheio de classe, com interpretações à altura. Dinheiro e amor é tudo o que a nossa protagonista precisa para ser feliz, mesmo que as duas características estejam em homens diferentes.


Stillman aposta forte nesta comédia de costumes, com um excelente trabalho da direcção artística e guarda-roupa que representam bem a época. Por outro lado, os actores dão o ritmo certo e abrilhantam ainda mais o filme. Kate Beckinsale conduz a acção e o espectador. É sedutora, fútil, interesseira, intriguista e sonsa, e, mesmo assim, é impossível não simpatizar com ela. As conversas entre Lady Susan e a sua amiga Alicia Johnson (Chloë Sevigny) são hilariantes. Ainda no elenco, destaque para o ingénuo bom partido Sir James Martin, numa interpretação muito divertida de Tom Bennett - vamos mesmo ter pena dele.

Amor e Amizade é, no fundo, uma comédia inteligente e transpõe para o grande ecrã uma Jane Austen pouco conhecida. Um excelente início para o IndieLisboa.

1 comentário:

Leandro Paim disse...

Um filme que começa confuso, e aos poucos vai ficando mais confuso ainda. O início é sonolento. Tem algumas cenas engraçadas, que fazem do filme ter uma leve melhorada. Mas é do tipo de filme para assistir em casa, e não no cinema. Caso tenha interesse de assistir esse filme, recomendo entendê-lo antes, porque senão acontecerá com você o que aconteceu comigo, sair do cinema sem entender o filme, e pior, estar assistindo um filme com vontade de ir embora.