Hoje vi(vi) um filme: Doclisboa'16 anuncia primeiras novidades

domingo, 17 de julho de 2016

Doclisboa'16 anuncia primeiras novidades

O Doclisboa'16 acontecerá entre 20 e 30 de Outubro na capital portuguesa. Entre as novidades agora anunciadas estão uma sessão de antecipação ao ar livre, retrospectivas temáticas e de autor e algumas das estreias que o festival vai apresentar.


O Doclisboa antecipa a sua 14.ª edição já na noite de 23 de Julho. Pelas 22h30, o terraço da Cinemateca Portuguesa receberá uma sessão de antecipação onde serão exibidos o "boletim" Noticiero 49 e Now!, de Santiago Álvarez, na apresentação da retrospectiva temática Por um Cinema Impossível: documentário e vanguarda em Cuba. The War Game, de Peter Watkins, será exibido na apresentação da retrospectiva de autor, que lhe é dedicada.

Watkins terá direito a uma retrospectiva integral no DocLisboa’16. Activo entre meados dos anos 1950 e 1990 e vencedor de um Oscar de melhor documentário em 1966 com The War Game, ele é um dos pioneiros do docudrama e do falso documentário. É ainda um dos expoentes do cinema político e de resistência. Fundamental na obra de Watkins é a crítica aos meios audiovisuais enquanto instrumentos de poder.

Por um Cinema Impossível: documentário e vanguarda em Cuba é a retrospectiva temática que trará o documentário cubano do período da revolução castrista, uma vanguarda americana ainda bastante desconhecida. Com a mudança radical da realidade cubana e por oposição política e estética ao cinema de Hollywood, nasce um novo cinema em que o documentário tem um papel primordial. Nomes importantes a destacar são Santiago Álvarez, fundador do Jornal Cinematográfico do Instituto Cubano da Arte e Indústria Cinematográfica (ICAI), considerado um dos percursores do videoclip pelo uso de “found materials” e pela “montagem nervosa”, ou Júlio Garcia Espinosa, recentemente falecido, figura preponderante na produção cinematográfica cubana e autor do manifesto Por un Cine Imperfecto.

TA'ANG, de Wang Bing, e Between Fences, de Avi Mograbi, terão estreia nacional no Doclisboa. Wang Bing acompanha mulheres e crianças que atravessam a fronteira da Birmânia com a China, para se refugiarem da guerra civil. Avi Mograbi filma, no centro de detenção de imigrantes de Holot no deserto Israelita, momentos em que o teatro e a dramatização servem não só de exercício terapêutico, mas têm também a capacidade de tornar visível um dos problemas políticos mais profundos naquele território.

Na Competição Internacional estará Correspondências, de Rita Azevedo Gomes. Já na Competição Portuguesa marca presença Ama-san, de Cláudia Varejão.

Sem comentários: