Hoje vi(vi) um filme: MOTELx'16: Vencedores

terça-feira, 13 de setembro de 2016

MOTELx'16: Vencedores

A 10.ª edição do MOTELx - Festival Internacional de Cinema de Terror de Lisboa despediu-se do seu público este Domingo, dia 11 de Setembro. A curta-metragem Post-Mortem e a longa The Noonday Witch foram os vencedores deste ano.


O Prémio para Melhor Curta Portuguesa foi entregue a Belmiro Ribeiro pelo seu filme, Post-Mortem, que nos apresenta um fotógrafo que presencia um assassinato e se deslumbra com a vítima. O júri da competição nacional, composto por José Luís Peixoto, Filomena Cautela e Shelagh Rowan-Legg, considerou que o filme “se faz valer de um excelente trabalho sonoro e fotográfico, com um eloquente uso do preto e branco. Post-Mortem apresenta-nos uma história de macabra subtileza, interpretada com competência”. A curta-metragem recebeu um prémio no valor de cinco mil euros, e um fim-de-semana de inspiração num hotel, ficando também seleccionado para o Méliès d’Or de Melhor Curta-Metragem Europeia, atribuído anualmente pela Federação Europeia de Festivais de Cinema Fantástico (EFFFF), que decorrerá no Festival de Lund, na Suécia, no final de Outubro.


Da República Checa, chegou o vencedor da Competição Europeia, estreada neste 10.º aniversário do MOTELx. The Noonday Witch, de Jiří Sadék, conquistou o Prémio Melhor Longa Europeia/Méliès d’Argent e irá também representar o MOTELx em Lund. O júri da competição, constituído por Fernando Ribeiro, Ruggero Deodato e Mick Garris, destacou “a inspiração, o respeito e o domínio pela linguagem do Cinema” para justificar a sua escolha, acrescentando que o filme “conta uma história intemporal, bebida das raízes do seu folclore natal. Uma opção assumida e frontal por um terror adulto, que nos prende e encanta até ao fim, num tempo em que o terror é erradamente pensado como apenas juvenil. Um filme sério e muito a sério que irá longe”.

Para além dois dois vencedores, houve ainda uma Menção Especial para a curta-metragem Palhaços, de Pedro Crispim, pelo “trabalho fotográfico de qualidade, com um óptimo uso da cor e uma história com vários níveis e personagens complexas”.

Sem comentários: