Hoje vi(vi) um filme: IndieLisboa'17 começa dia 3 de Maio

terça-feira, 2 de maio de 2017

IndieLisboa'17 começa dia 3 de Maio

O IndieLisboa'17 começa no dia 3 e prolonga-se até 14 de Maio. A 14.ª edição do festival abre com Colo, de Teresa VillaVerde, e encerra com o documentário I Am Not Your Negro, de Raoul Peck.


Jem Cohen e Paul Vecchiali os homenageados na secção Herói Independente desta edição. Realizador e artista multidisciplinar, Jem Cohen esteve por trás de curtas-metragens, documentários, filmes de ficção, instalações e exposições de fotografia e alguns dos seus filmes fazem parte da colecção do MoMA e do Whitney Museum de Nova Iorque. Realizou mais de 70 filmes ao longo da sua carreira e este ano, o IndieLisboa exibe 13 dessas obras. O realizador francês Paul Vecchiali é o outro homenageado nesta edição, com a exibição de uma selecção de 17 filmes.

Na Competição Internacional de Longas-metragens, as atenções viram-se para o português Amor, Amor, de Jorge Cramez, mas também para títulos como Somniloquies, de Lucien Castaing-Taylor e Véréna Paravel, e Ciao Ciao, de Song Chuan. Na Competição Portuguesa, o grande destaque vai para Luz Obscura, de Susana Sousa Dias, que segue a linha do seu anterior 48, sobre os presos políticos da PIDE.

Na secção Silvestre, Inimi Cicatrizate, de Radu Jude, Golden Exits, de Alex Ross Perry, Lumières D'Été, de Jean-Gabriel Périot, são alguns dos títulos a ter em atenção.

O IndieMusic chega com títulos que despertam curiosidade como Eat That Question - Frank Zappa in His Own Words, de Thorsten Schütte, Oasis: SuperSonic, de Mat Whitecross, Liberation Day, de Morten Traavik, Shot! The Psycho-Spiritual Mantra of Rock, de Barnaby Clay, e Tokyo Idols, de Kyoko Miyake.

A Boca do Inferno traz dois filmes que aguçam a curiosidade dos mais audazes Free Fire, o mais recente de Ben Wheatley, e Grave, de Julia Ducournau. Nas sessões especiais deste 14.º IndieLisboa, grande destaque para Rosas de Ermera, de Luís Filipe Rocha, um documentário sobre a família de Zeca Afonso, que se viu separada poucos meses antes da Segunda Guerra Mundial.

Este ano, o IndieLisboa estende-se pelo Cinema São Jorge, Culturgest, Cinemateca Portuguesa – Museu do Cinema, Cinema Ideal e, pela primeira vez, Cineteatro Capitólio/Teatro Raul Solnado.

Mais informações sobre o festival e programação completa aqui.

Sem comentários: