Hoje vi(vi) um filme: Doclisboa'14: L'amore in città (1953)

quarta-feira, 22 de outubro de 2014

Doclisboa'14: L'amore in città (1953)

*7.5/10*

L’Amore in Città é composto por seis segmentos realizados por sete cineastas (Cesare Zavattini, Michelangelo Antonioni, Federico Fellini, Dino Risi, Francesco Maselli, Alberto Lattuada Carlo Lizzani) e faz parte da Retrospectiva Neo-Realismo e Novos Realismos do Doclisboa'14.


Umas mais divertidas, outras mais tristes, L'Amore in Città reúne estas seis historias relativamente realistas sobre o amor na cidade. Amore che si paga, de Carlo Lizzani, é o primeiro segmento a que assistimos sobre as prostitutas de Roma. Segue-se Tentato Suicidio, de Michelangelo Antonioni, que acompanha, como o nome indica, personagens que tentaram o suicídio e parecem ter perdido o encanto na vida. Paradiso per Tre Ore, de Dino Risi, é um divertido segmento que nos vai pôr a dançar. Agenzia Matrimoniale, de Federico Fellini, é talvez o mais fraco de L'Amore in Città, acompanhando uma banal história de um homem que recorre a uma Agência Matrimonial. Storia di Caterina, de Cesare Zavattini e Umberto Maselli, é, por sua vez, o segmento mais forte e bem conseguido dos seis, retratando a história verídica da actriz principal, Caterina Rigoglioso, que se viu obrigada a abandonar o seu filho por amor ao mesmo. Storia di Caterina é extremamente emotivo e sincero, feito de pormenores que enriquecem o todo. A finalizar está o divertido Gli Italiani se voltano, de Alberto Lattuada, que destaca as mulheres jovens e bonitas da cidade e fará soltar gargalhadas à plateia, apesar da sua duração o tornar um pouco repetitivo.

A antologia L'Amore in Città é um curioso registo que reúne grandes nomes do cinema italiano e depois da exibição do passado Sábado no Cinema São Jorge, repete amanhã, 23 de Outubro, na Cinemateca Portuguesa, às 15h30.

Sem comentários: