domingo, 24 de outubro de 2021

Sugestão da Semana #478

Das estreias da passada Quinta-feira, a Sugestão da Semana destaca Duna, de Denis Villeneuve. A nova adaptação da obra de Frank Herbert conta com Timothée Chalamet no papel principal.

DUNA


Ficha Técnica:
Título Original: Dune
Realizador: Denis Villeneuve
Elenco: Timothée Chalamet, Rebecca Ferguson, Oscar Isaac, Josh Brolin, Stellan Skarsgård, Dave Bautista, Sharon Duncan-Brewster, Stephen McKinley Henderson, Zendaya, Charlotte Rampling, Jason Momoa, Javier Bardem
Género: Acção, Aventura, Drama, Ficção Cientifica
Classificação: M/12
Duração: 155 minutos

sábado, 23 de outubro de 2021

O Dia Mais Curto 2021 regressa para celebrar o cinema em curta-metragem

As celebrações d' O Dia Mais Curto estão de regresso pelo nono ano consecutivo com sessões de cinema por todo o país. 

A chegada do Inverno ao hemisfério norte serve de mote para a celebração da curta-metragem. Todos os anos, entre 21 e 22 de Dezembro, com a chegada da Estação mais fria, assinala-se o dia mais curto do ano.

A Agência da Curta Metragem apresenta este ano quatro programas distintos, para todas as idades e públicos, com filmes portugueses ou internacionais, exibidos de norte a sul, no continente e ilhas. Curtas do Mundo propõe uma viagem por as obras exibidas na mais recente edição do festival Curtas Vila do Conde. O programa Novas Curtas Portuguesas dá a oportunidade para conhecer autores nacionais e as suas histórias, enquanto as secções dedicadas aos mais jovens, Curtinhas para Todos (M/6) e Amiguinhos (M/3), oferecem muita animação e educação pela imagem.

Aos programas propostos pela Agência da Curta Metragem, somam-se ainda as programações próprias das várias associações ou cineclubes que aderiram ao evento, sessões especiais para escolas, e a sua exibição televisiva ou online.


NOVAS CURTAS PORTUGUESAS - Duração 72’ · M/12

THE SHIFT

Laura Carreira · Portugal · Reino Unido

2020 · FIC · 9’

«Anna, uma trabalhadora temporária, passeia o cão de manhã antes de ir às compras. Vagueia pela secção de produtos com desconto do supermercado, tentando encontrar os mais acessíveis. À medida que se aproxima da caixa, a agência liga; perdeu o turno. The Shift procura capturar a condição vulnerável de um trabalhador temporário e revelar as consequências imediatas da distância perigosamente curta e sempre presente que separa emprego e pobreza, segurança e tumulto.»


O TEU NOME É

Paulo Patrício · Portugal

2021 · ANI · 24’

«Um olhar sobre o caso do assassinato de Gisberta Salce Jr., transexual, seropositiva, toxicodependente e sem-abrigo que foi violentamente torturada durante vários dias por um grupo de 14 adolescentes no Porto, em 2006. Com testemunhos de amigas transexuais de Gisberta, assim como entrevistas inéditas a dois dos envolvidos no caso. Abordando conceitos como memória, violência, condição social, discriminação e identidade de género, “O Teu Nome É” confronta dessa forma diferentes perspetivas e dimensões da condição humana. (Prémio My Generation – 29.º Curtas Vila do Conde).»


SORTES

Mónica Martins Nunes · Portugal · Alemanha

2021 · FIC · 39’

«Velhos montes vão caindo vagarosamente sobre a terra. A mesma terra da qual um dia foram erguidos. E sem protesto, voltam a ser só chão, como se não tivessem abrigado gerações de gente lavrando, semeando, ceifando, amassando e comendo o fruto do duro trabalho. Fingindo não ter escutado as estórias, modas, décimas e outras poesias; e testemunhado a seca, o abandono, a fuga para a cidade. Sortes acompanha a vida dos restantes habitantes e seus animais, espalhados pela Serra de Serpa no Baixo Alentejo. Ao ritmo do trabalho do campo e pela voz dos poetas populares, torna-se retrato dos que ficaram e réquiem aos que foram.»


CURTAS DO MUNDO - Duração 78’ · M/12

WE HAVE ONE HEART

Katarzyna Warzecha· Polónia

2020 · ANI · DOC · 11‘

«Depois da morte da sua mãe, Adam depara-se com algumas cartas que os pais trocaram anos antes. Esta é uma oportunidade para ele saber mais sobre o pai que nunca conheceu. A justaposição de desenhos animados e material de arquivo faz-nos voltar quarenta anos atrás e permite-nos descobrir um extraordinário segredo de família.»


A QUESTO PUNTO

Pablo Cotten, Joseph Rozé · França

2021 · FIC · 26‘

«Depois de se conhecerem numa festa, Isaac e Ava passam a noite a caminhar no frio inverno parisiense e, sem se aperceberem, apaixonam-se. Mas Ava tem que ir para o Brasil no dia seguinte. Enquanto ele espera por ela sozinho, Isaac descobre que o avião de Ava desapareceu.»


O REI DAVID

Lila Pinell · França

2021 · FIC · 41‘

«Shana está à procura de um emprego e precisa de dinheiro para deixar a França e seu grupo errado. Mas o passado que ela quer esquecer nunca está longe. Além disso, quererá ela realmente deixar tudo para trás?»


CURTINHAS PARA TODOS - Duração 54’ · M/6

KIKI, O PASSARINHO

Julie Rembauville, Nicolas Bianco-Levrin · França

2020 · ANI · 6’

«Um pássaro sonha em voar com os pássaros livres lá fora. Quando finalmente tem uma oportunidade, foge e encontra um amigo que lhe propõe viver em liberdade. (Menção honrosa M/3 – 29.º Curtas Vila do Conde)»


TESOURO

Alexandre Manzanares, Guillaume Cosenza, Philipp Merten, Silvan Moutte--Roulet · França

2020 · ANI · 7’

«Uma paixão que surge nas profundezas do mar acaba por ser confrontada com uns desafios bem peculiares.»


GUARDA-CHUVAS

José Prats, Álvaro Robles · França · Espanha

2020 · ANI · 12’

«Numa vila onde a chuva nunca para, Kyna passa os dias a brincar, protegida pelo seu pai. Uma noite, a sua cadela desaparece. (Menção Honrosa M/6 – 29.º Curtas Vila do Conde).»


VANILLE

Guillaume Lorin · França · Suíça

2020 · ANI · 29’

«Vanille, uma jovem parisiense, embarca numa aventura exótica e cheia de mistério em Guadalupe. São umas férias que prometem ser cheias de surpresas! (Prémio Curtinhas – 29.º Curtas Vila do Conde)»


AMIGUINHOS - Duração 44’ · M/3

CLICK

Marine Jacob · Bélgica

2017 · ANI · 1’

«Num jardim zoológico, um menino tenta fotografar uma borboleta e ignora os outros animais à sua volta.»


PAWO

Antje Heyn · Alemanha

2015 · ANI · 8’

«Pawo (tibetano para “ser corajoso”) é a aventura mágica de uma pequena boneca, que se encontra num mundo curioso. Graças a alguns estranhos companheiros, ela torna-se gradualmente consciente da sua força e habilidades.»


DODU – O RAPAZ DE CARTÃO

José Miguel Ribeiro · Portugal

2010 · ANI · 5’

«Dodu, o rapaz de cartão, é muito sensível e vive numa cidade hostil para as crianças. Por isso, passa muitas horas dentro de casa, a brincar com Carica, a sua amiga joaninha. Sempre que Dodu arranha a superfície do caixote de cartão, cria mundos maravilhosos habitados por criaturas invulgares que o ajudam a lidar com as suas emoções e a crescer.»


URSA – A CANÇÃO DA AURORA BOREAL

Natalia Malykhina · Noruega

2021 · ANI · 10’

«Uma bela e melancólica história sobre um pequeno urso polar que está sozinho no escuro e frio Ártico à procura da sua mãe.»


A LUPA

Nazgol Emami · Alemanha

2017 · ANI · 11’

«Com muita imaginação e uma lupa, uma menina consegue transformar a sua nova casa num mundo mágico. Se ao menos não houvesse aquele toque irritante da campainha! Quem poderá ser?»


DESPERTADOR

Filip Diviak · República Checa

2017 · ANI · 10’

«Num país nórdico e frio, no início do século 19, acompanhamos a história da vida estereotipada de um velho cujo trabalho é ser o despertador, ou seja, um homem que desperta pessoas. A sua vida ainda é a mesma, até ao dia em que ele ganha um velho e brilhante sino.»

sexta-feira, 22 de outubro de 2021

'Passos no Escuro' regressa com sessão de Halloween no Cinema Passos Manuel

A iniciativa Passos no Escuro regressa a 31 de Outubro para celebrar o Halloween no Cinema Passos Manuel, com a exibição do filme Re-Animator - O Soro Maléfico (1985), de Stuart Gordon.

Antes do filme, para entrar no espírito, serão exibidos alguns trailers “escabrosos”, que transpiram a mística desta data. Depois da sessão, segue-se uma festa pela noite dentro, no mesmo espaço. A organização encoraja "a criatividade na indumentária". A sessão tem início às 21h30 e os bilhetes podem ser comprados no local, no próprio dia.

Após mais de um ano sem actividade regular, a Passos no Escuro regressa para esta sessão especial. A programação regular será retomada em Janeiro de 2022. O projecto começou em 2019 e propõe-se a trazer de novo ao grande ecrã os chamados filmes de série b, ou clássicos de culto.

Mais informações em https://www.facebook.com/cinemapassosnoescuro/.

Cinema na TV generalista no fim-de-semana: Outubro #4

quinta-feira, 21 de outubro de 2021

Entrevista: Bruno Gascon, realizador de Sombra: «Num mundo de sombras queria que ela fosse a esperança»

As crianças desaparecidas e suas famílias são o foco de Sombra, o mais recente filme de Bruno Gascon, que estreou nos cinemas portugueses no passado dia 14 de Outubro. O realizador respondeu a algumas perguntas do Hoje Vi(vi) um Filme e revelou mais sobre o processo de produção do filme e a visibilidade que Sombra dá aos casos que o inspiraram.

Depois do tráfico humano, agora abordas a temática das crianças desaparecidas. Este realismo social é o que mais te dá gosto filmar, é o que te define enquanto realizador?

Bruno Gascon: Na verdade, sim. Gosto de sentir que posso colocar o que sei fazer ao serviço da sociedade levando as pessoas a pensarem sobre temas que por norma preferem relegar para segundo plano ou simplesmente ignorar. Não sei se é o que me define enquanto realizador, mas é sem dúvida algo que me satisfaz não só enquanto realizador, mas enquanto pessoa.

Entre o trabalho de pesquisa e a recolha de testemunhos, como foi toda a preparação do filme? Quais os momentos que mais te marcaram durante a pré-produção e rodagem de Sombra?

Bruno Gascon: A ideia já tinha surgido na preparação da Carga pelo que já tinha muita informação recolhida, ainda assim considero que o verdadeiro arranque começou com o contacto com a Associação Portuguesa de Crianças Desaparecidas e com os encontros com as mães e famílias. Não foi algo feito de ânimo leve, estabeleci mesmo uma relação com estas pessoas e tivemos muitos encontros não só durante a escrita, como na pré-produção, rodagem e mesmo após a rodagem terminar. Foram eles os primeiros a verem o filme, por exemplo. O mais marcante em todo este processo foi sem dúvida ouvir cada história pela primeira vez e perceber tudo aquilo pelo qual aquelas pessoas passaram e de alguma forma sentir a responsabilidade de lhes fazer justiça.

A mãe de Rui Pedro, Filomena, foi fundamental para o filme. Em que medida quiseste que a personagem de Ana Moreira se aproximasse dela?

Bruno Gascon: A Filomena é a inspiração maior para a Isabel, embora a Isabel não seja a Filomena. São mulheres diferentes (até porque a Isabel tem também inspiração em outras mulheres), mas que partilham traços comuns: a coragem e o amor pelos filhos. Quando comecei a preparar a personagem com a Ana tentámos que a personagem não fosse colada à personalidade da Filomena (quem a conhece consegue ver as diferenças). Sobretudo não a queríamos representar como uma vítima, mas sim como uma mulher forte, corajosa e capaz de superar os seus próprios limites para encontrar o filho. Num mundo de sombras queria que ela fosse a esperança. A Ana incorporou isso magnificamente.

No elenco, como se deu a escolha da protagonista?

Bruno Gascon: Já conhecia o trabalho da Ana Moreira e senti que ela seria a pessoa ideal, mal a abordei. Procurava uma actriz que tivesse uma fragilidade e força simultâneas e que conseguisse transmitir a luz da Isabel através do seu olhar. A Ana tem isso. Não consigo imaginar este filme com outra actriz como protagonista. A Ana fez um trabalho incrível, foi um prazer desenvolvermos esta personagem juntos.


Qual a principal simbologia que quiseste colocar na cor amarela, tão presente na roupa de Isabel?

Bruno Gascon: O amarelo simboliza a esperança, o nunca desistir. A Isabel é a única personagem que caminha entre a luz e a sombra. A cor que ela veste é uma negação do luto e uma demonstração externa do seu estado de espírito. Ao longo do filme o amarelo vai alterando: quando está mais forte é quando ela sente mais esperança, ou quando acredita que está perto de algo que a leve ao filho, quando desvanece simboliza o desespero e as quebras motivadas precisamente pela desilusão que tem pela ausência de respostas.

Sombra surge como que para impedir que todos estes desaparecimentos e tantos outros caiam no esquecimento. Achas que pode ser uma forma de voltar a olhar para todos estes casos de outra forma ou mesmo surgirem novas pistas ou investigações (jornalísticas, por exemplo)?

Bruno Gascon: Sem dúvida. Obviamente a Sombra é um filme, uma obra de ficção e é assim que deve ser vista, mas acredito que a arte e a cultura têm um papel essencial na sensibilização ou na passagem de mensagens relevantes. O facto de estrearmos o filme levou a que os media colocassem na ordem do dia este tema e de repente além de se falar do filme há toda uma transmissão de informação sobre o que se deve fazer quando uma criança desaparece, por exemplo. É dada voz a associações como a Associação Portuguesa de Crianças Desaparecidas (APCD) e a outras entidades. Isso é muito positivo e gratificante. Mesmo ao nível da Polícia Judiciária, temos informações por parte da APCD de que o filme os sensibilizou muito, se isso vai fazer a diferença? Não sei. Mas não vou mentir, gostava muito que fizesse.

Que outros projectos estás a preparar?

Bruno Gascon: Filmei entre Março e Maio deste ano o meu terceiro filme. É muito diferente de tudo o que fiz até agora. Estou agora a acompanhar a pós-produção e estou a meio da investigação para um novo projecto sobre o qual ainda não posso revelar muito.

Doclisboa 2021: 11 Filmes a não perder

A 19.ª edição do Doclisboa está de regresso às salas da capital. O festival começa hoje, dia 21, e prolonga-se até 31 de Outubro. O Hoje Vi(vi) um Filme dá-te algumas sugestões de filmes que não deves perder.

Landscapes of Resistance (Pejzaži Otpora), Marta Popivoda
"O filme segue as memórias de Sonja (97 anos), combatente antifascista, uma das primeiras mulheres da resistência na Jugoslávia e também uma das cabecilhas do movimento de resistência em Auschwitz, mostrando que é sempre possível pensar e resistir."
21 OUT / 21h00
Culturgest – Grande Aud.

Danse Macabre (Morana Sati), Thunska Pansittivorakul, Phassarawin Kulsomboon
"Danse Macabre é uma dança que investiga mortes que são recordadas e esquecidas na história, incluindo a de reis, cidadãos e apátridas. Na Tailândia, houve muitas mortes suspeitas ao longo dos últimos 90 anos, mas ninguém se atreveu a questioná-las."
27 OUT / 22h00
Cinema Ideal
28 OUT / 15h00
Culturgest – Pequeno Aud.

Distopia, Tiago Afonso
"Ao longo de treze anos, de 2007 a 2020, o filme acompanha a mudança no tecido social da cidade do Porto. Demolições, expulsões e realojamentos que afectam a comunidade cigana do Bacelo, a população do Bairro do Aleixo e os vendedores da Feira da Vandoma."
23 OUT / 21h30
São Jorge – Sala M. Oliveira
29 OUT / 10h30
Culturgest – Grande Aud.

Hotel Royal, Salomé Lamas
"'No decorrer dos meus deveres de limpeza, examinei os pertences de cada hóspede do hotel e observei, através dos detalhes, vidas que permanecerão desconhecidas', diz a camareira temporária, incapaz de se relacionar, num grande hotel à beira-mar."
22 OUT / 18h15
São Jorge – Sala M. Oliveira
23 OUT / 11h00
São Jorge – Sala M. Oliveira

Castro's Spies, Ollie Aslin, Gary Lennon
"A história emocionante de um grupo de elite de espiões cubanos infiltrados nos EUA nos anos 1990. Do recrutamento ao treino à captura em terreno norte-americano, o filme espreita um mundo secreto de identidades falsas, relações amorosas e traição."
22 OUT / 22h00
Culturgest – Grande Aud.
26 OUT / 15h45
Culturgest – Grande Aud.

Gorbachev. Heaven, Vitaly Mansky
"Gorbachev mudou o mundo no século XX. Foi o arquitecto da Glasnost e da Perestroika e derrubou o Muro de Berlim. Por outro lado, o império soviético colapsou sob o seu comando e o seu próprio povo desaprova-o."
22 OUT / 14h30
São Jorge – Sala 3
24 OUT / 18h45
Culturgest – Grande Aud.

Uprising, Steve McQueen, James Rogan
"Análise de três acontecimentos de 1981 e de como definiram as relações raciais para uma geração: o incêndio de New Cross, em que morreram 13 adolescentes negros; o Dia de Acção do Povo Negro, que reuniu mais de 20 000 pessoas; e os motins de Brixton."
31 OUT / 14h45
Culturgest – Grande Aud.

Kinorama – Beyond the Walls of the Real, Edgar Pêra
"Filme auto-reflexivo, resultado de uma década de investigação no formato estereoscópico, capítulo final do filme-dissertação de doutoramento O Espectador Espantado. Aborda temas como tempo e realidade, manipulação e liberdade, cinema 3D e para além."
24 OUT / 19h30 
C. City Campo Pequeno – Sala 3
27 OCT / 19h30 
C. City Campo Pequeno – Sala 3

Alcindo, Miguel Dores
"A 10 de Junho de 1995, para celebrar o Dia da Raça e a vitória na Taça de Portugal do Sporting, um grupo de etno-nacionalistas portugueses sai às ruas do Bairro Alto, em Lisboa, para espancar pessoas negras. O resultado oficial foram 11 vítimas, uma delas mortal."
24 OUT / 19h00
São Jorge – Sala M. Oliveira

Eunice ou Carta a Uma Jovem Actriz (Eunice or a Letter to a Young Actress), Tiago Durão
"Revisitamos a vida de Eunice Muñoz através das memórias privadas da sua casa. Observamos o lado íntimo da actriz, que aqui não representa nenhum papel que não seja o de ser quem é ao lado de quem ama. Observamos a cumplicidade natural com Lídia, vemos como as separam 62 anos de corpo e nem um único de espírito. Abrem-nos as portas à sua intimidade e aos seus rituais domésticos. Convictas de que o teatro é mais real do que a vida, a estas duas actrizes coube viver uma mais pura forma de vida, que ultrapassasse todas as verossimilhanças do teatro, transformando o cinema na mais bela vigarice do mundo."
31 OUT / 15h30
São Jorge – Sala M. Oliveira

Roadrunner: A Film About Anthony Bourdain, Morgan Neville
"Chef, escritor, aventureiro, provocador: Anthony Bourdain viveu a vida descaradamente. Um olhar íntimo e de bastidores sobre a forma como um chef anónimo se tornou num ícone cultural mundialmente famoso."
28 OUT / 22h00
São Jorge – Sala M. Oliveira
31 OUT / 10h30
São Jorge – Sala 3

Estreias da Semana #478

Esta Quinta-feira, chegam aos cinemas portugueses cinco novos filmes - Duna e Halloween Mata centram as maiores atenções. Nas plataformas de streaming também se contam algumas novidades cinematográficas.

A Ilha de Bergman (2021)
Bergman Island
Durante o Verão, um casal de cineastas americanos retira-se para uma ilha a fim de escrever os argumentos dos seus próximos filmes, numa peregrinação ao local que inspirou Bergman. À medida que o trabalho e o Verão avançam, as linhas entre realidade e ficção começam a esbater-se com a paisagem selvagem da ilha como cenário.

Duna (2021)
Dune
No ano 10191, numa sociedade feudal intergaláctica, em que casas nobres são responsáveis por planetas, a Casa Atreides aceita administrar o cobiçado planeta Arrakis, rico na especiaria Melange - uma substância capaz de desbloquear o potencial da humanidade. À medida que a família toma posse de Arrakis, as tensões entre casas desencadeiam uma batalha pelo controlo do planeta.

Fabian (2021)
Fabian oder Der Gang vor die Hunde / Fabian: Going to the Dogs
Berlim, 1931. Durante o dia, Jakob Fabian trabalha no departamento de marketing de uma fábrica de cigarros, à noite vagueia por bares, bordéis e estúdios de artistas com o seu próspero amigo Labude. Quando conhece Cornelia, consegue abandonar, por momentos, a sua atitude pessimista. Apaixona-se. Contudo, também se torna vítima de uma série de despedimentos enquanto Cornelia constrói a sua carreira como actriz. Mas não é apenas o mundo de Fabian que está prestes a desmoronar...

Fantasias (2021)
Les fantasmes
Confrontados com as suas fantasias, seis casais tentam explorar os lados ocultos das suas vidas íntimas. Seis perguntas sobre o acesso ao prazer. Da representação de papéis à abstinência, passando pelo exibicionismo, seis histórias separadas, mas com o mesmo tema do desejo, nos dias de hoje.

Halloween Mata (2021)
Halloween Kills
Laurie Strode, a sua filha Karen e a neta Allyson, deixaram o monstro mascarado Michael Myers enjaulado e a arder na cave. Minutos depois, Laurie é levada para o hospital com ferimentos fatais, acreditando ter finalmente matado o seu nemesis. Mas Michael consegue libertar-se da armadilha e o banho de sangue recomeça. Laurie luta contra a dor e prepara a sua defesa. Ao mesmo tempo, inspira os habitantes de Haddonfield a erguerem-se contra o monstro imparável. Um grupo de outros sobreviventes da primeira onda de violência de Michael decide tomar o assunto nas  próprias mãos e uma multidão de vigilantes reúne-se para dar caça ao assassino.

Netflix Portugal

Estreou a 20 de Outubro:

Rua da Humanidade, 8 (2021)
8 Rue de l'Humanité
Sete famílias residem no prédio do número 8, na Rua da Humanidade, em Paris. Forçados a ficar em casa devido à pandemia, terão de se adaptar à nova vida. Três meses que revelarão o melhor e o pior destes vizinhos.

TV Cine

Estreia a 22 de Outubro:

Capital Humano (2019)
Human Capital
As vidas de duas famílias colidem quando os seus filhos iniciam uma relação que leva a um trágico acidente.

quarta-feira, 20 de outubro de 2021

LEFFEST 2021: Anunciados os 11 filmes da Selecção Oficial – Em Competição

O 15.º LEFFEST - Lisbon & Sintra Film Festival revelou os 11 filmes que compõem a Selecção Oficial – Em Competição - oito já tinham sido anunciados

La Caja, de Lorenzo Vigas, Leave no Traces, de Jan P. Matuszyński, e White Building, de Kavich Neang, são as obras que agora se junta à corrida pelos prémios do LEFFEST 2021.

A maioria dos realizadores estarão presentes no evento, que regressa ao formato de 11 dias. Mais informações sobre o Lisbon & Sintra Film Festival em https://www.leffest.com/.


Selecção Oficial – Em Competição

A Chiara, de Jonas Carpignano

A Night of Knowing Nothing, de Payal Kapadia

Brother’s Keeper, de Ferit Karahan

La Caja, de Lorenzo Vigas

Leave no Traces, de Jan P. Matuszyński

Onoda, 10 000 nuits dans la jungle, de Arthur Harari

Ouistreham, de Emmanuel Carrère

Red Rocket, de Sean Baker

The Innocents, de Eskil Vogt

Unclenching the Fists, de Kira Kovalenko