Hoje vi(vi) um filme: DocLisboa'13: The Great North Korean Picture Show (2012)

terça-feira, 5 de novembro de 2013

DocLisboa'13: The Great North Korean Picture Show (2012)

*7/10*

The Great North Korean Picture Show, de James Leong e Lynn Lee, trouxe ao DocLisboa'13 uma realidade quase desconhecida - o cinema na Coreia do Norte. Após uma autorização que demorou a ser concedida, e limitados a trabalhar sobre restrições impostas pelos norte-coreanos, os realizadores trazem até nós um interessante retrato de uma sociedade tão longe da nossa, tanto espacial como culturalmente.

Não sabemos ao certo quais foram as decisões dos censores quanto às imagens que os realizadores filmaram - o que é que realmente ficou de fora. Mas podemos constatar que, no resultado final, se poderia ter ido mais além. Sentimos falta de conhecer a História do cinema norte-coreano, ou mesmo de uma conclusão.

A ironia está presente nos comentários iniciais dos realizadores, mas, pouco depois, perde-se para apenas nos inserir no quotidianos de dois estudantes de representação e - um dos melhores momentos da longa-metragem - daquele que é considerado o maior realizador da Coreia do Norte, Pyo Hang.

A indústria cinematográfica norte-coreana é uma ferramenta fundamental na maquinaria de propaganda do regime. Esta foi a primeira vez que realizadores estrangeiros puderam entrar na única escola de cinema do país, uma instituição onde jovens são treinados para criar obras, não apenas para entreter, mas para ajudar a moldar a psique de uma nação inteira.


Em The Great North Korean Picture Show percebemos bem como estes jovens aprendizes de actores são moldados - numa espécie de modelo a seguir -, e devem ser bons não só na representação, mas na dança, patinagem ou música, mantendo sempre um aspecto saudável e belo. Ao mesmo tempo, Pyo Hang mostra-nos uma motivação e orgulho extremo por fazer filmes que agradem ao "querido líder" e glorifiquem o país.

James Leong e Lynn Lee conseguiram o que ainda mais ninguém fez: entraram na realidade fechada da Coreia do Norte e filmaram-na, do ponto de vista cinematográfico. Apesar de se pedir um pouco mais de coragem e de contexto histórico, o resultado de The Great North Korean Picture Show é curioso e material de reflexão.

Sem comentários: