quarta-feira, 23 de Julho de 2014

Crítica: Ida (2013)

*9/10*

Da Polónia, Ida apela a uma profunda reflexão sobre religiões, família, passado e presente, e, principalmente, que implicações pode ter esse passado nas decisões futuras. Pawel Pawlikowski mergulha por entre as sequelas do nazismo, por entre os dilemas da religião, na experiência e no conhecimento da vida.

Tudo acontece na Polónia dos anos 60, onde Anna é uma noviça, prestes a celebrar os votos definitivos para se tornar freira no convento onde vive desde que ficou órfã em criança. Contudo, antes da celebração, a madre obriga-a a conhecer a única familiar viva, a tia Wanda. Juntas, as duas mulheres embarcam numa viagem à descoberta de si próprias e do passado que têm em comum.

Ida surpreende-nos pela sua abordagem forte, mas sem juízos de valor. Tal como Anna, saímos do âmago da religião católica para conhecer o seu passado, as suas origens e a tragédia em redor da sua família. Anna descobre um mundo novo, a sua nova realidade, o seu verdadeiro eu. Afinal, a identidade religiosa de cada um pode viver independente do passado e na ausência da experiência ou constrói-se à medida que cada um cresce enquanto pessoa, conhecendo-se primeiro a si e ao mundo? A reflexão fica lançada para o lado do espectador, mas cabe à jovem protagonista tomar as decisões.


Ao conhecer Wanda, Anna fica exposta a uma realidade que desconhece. A tia é o oposto da sobrinha. Uma mulher magoada, de vida vulgar, que introduz, inevitavelmente, Anna às tentações do mundo. A inocência e pureza guardadas tantos anos num convento são agora postas à prova com a convivência entre estas duas mulheres tão diferentes mas de personalidade definida.

Ao passarem alguns dias juntas, Anna e Wanda são uma lufada de ar fresco na vida uma da outra. Ambas trazem novos pontos de vista, novas experiências, ambas lutam por dar dignidade aos familiares mortos. Os opostos atraem-se também nas relações familiares, ao que aqui parece. Crentes em diferentes religiões, tia e sobrinha são um desafio mútuo. Wanda, juíza de profissão, assume uma função quase divina, já que tem (ou teve) o poder de decidir o destino de muitos. Anna, por seu lado, ingénua e submissa, é um desafio para uma mulher aguerrida como Wanda. Cada uma delas é para a outra a personificação daquilo em que não acreditam ou defendem. As duas mulheres trazem reciprocamente mudanças fundamentais, para o melhor e para o pior. É este o argumento subtil mas desafiador que Ida nos oferece e que não queremos parar de descobrir.

Pawel Pawlikowski não tem medo de tocar em temas-chave e quase tabu. Tanto a desumanidade do nazismo, como o choque de religiões estão aqui no centro da questão, aliados à construção da identidade de cada um, aos seus dilemas e inquietações. Tudo é filmado com uma simplicidade e calma como o cinema pede - e que tanto escasseia ultimamente. As emoções são adquiridas mais pelas expressões, gestos e atitudes do que pelas palavras. Os planos fixos são uma constante e transbordam uma tranquilidade inquietante, como as almas destas duas personagens. Nem tudo nos é revelado à primeira, um breve olhar sobre algumas imagens faz-nos imaginar aquilo que não vemos, e que apenas confirmaremos num plano mais aberto que surgirá de seguida.


O excelente trabalho de fotografia alia-se na perfeição aos cenários, desolados, por entre árvores, caminhos, cemitérios e casas antigas, que convidam à solidão. Nas interpretações, Agata Kulesza e Agata Trzebuchowska formam uma dupla sóbria e aliciante para o espectador, com desempenhos que contrastam em energia, mas que se unem nas emoções que transmitem e nas dúvidas que partilham.

A preto e branco e no formato académico 1:37, Ida leva-nos numa viagem íntima e envolvente a um passado não tão longínquo assim, e a duas vidas que não poderemos esquecer nos próximos tempos.

segunda-feira, 21 de Julho de 2014

Sugestão da Semana #125

Das estreias da passada Quinta-feira, a Sugestão da Semana do Hoje Vi(vi) um Filme coloca as atenções na longa-metragem polaca Ida, que poderia facilmente passar despercebida entre os restantes títulos estreados. Todavia, Ida é, certamente, um dos melhores filmes do ano, e percorre os difíceis caminhos entre passado e presente, onde família e religião assumem um papel central.

IDA

Ficha Técnica:
Título Original: Ida
Realizador: Pawel Pawlikowski
Actores: Agata Kulesza, Agata Trzebuchowska, Dawid Ogrodnik 
Género: Drama
Classificação: M/14
Duração: 80 minutos

domingo, 20 de Julho de 2014

Estreias da Semana #125

Sete filmes chegaram esta Quinta-feira aos cinemas nacionais. A dominar as atenções está Planeta dos Macacos: A Revolta, mas a escolha é muita e repleta de títulos interessantes.

Aviões - Equipa de Resgate (2014)
Planes: Fire & Rescue
Tudo começa quando o famoso corredor aéreo Dusty regressa à sua terra natal de Propwash Junction, depois de mais uma temporada de corridas. O antigo avião agrícola é bem-sucedido na sua nova carreira, até que um fatídico treino altera o curso das coisas, provocando danos capazes de terminar com a sua carreira. Forçado a mudar de rumo, decide treinar com a equipa de combate aéreo aos incêndios na Base Aérea de Pico Pistão como um Aerotanque de Apenas Um Motor (SEAT).


Comédia InAPPropriada (2013)
InAPPropriate Comedy
Comédia InAPPropriada conta em forma de sketches várias histórias tendo sempre como ponto de partida um tablet repleto das mais ofensivas aplicações que geram um caos cultural à medida que vão sendo utilizadas. Adrien Brody é um polícia duro, mas com um discurso vago e uma queda para a moda; Rob Schneider faz um duplo papel como um psicólogo tarado e um crítico de cinema pornográfico, juntamente com a sua colega Michelle Rodriguez; Lindsay Lohan vive a sua fantasia de vingança contra os paparazzi que a perseguem e Ari Shaffir, na APP “Amazing Racist”, cujos encontros ofensivos com várias pessoas de diferentes etnias e grupos minoritários, registados em câmara oculta, vão testar os limites dos espectadores.

Ida (2013)
Na Polónia, em 1962. Anna é uma jovem de 18 anos que irá em breve celebrar os votos definitivos para se tornar freira no convento onde vive desde que ficou órfã em criança. Antes da celebração dos votos, a madre obriga-a a conhecer a única familiar viva, a tia Wanda. Juntas, as duas mulheres embarcam numa viagem à descoberta de si próprias e do passado que têm em comum.

O Teorema Zero (2013)
The Zero Theorem
Passado no futuro em Londres, Teorema Zero apresenta-nos Qohen Leth (Christoph Waltz), um génio de computadores atormentado com uma crise existencial. Qohen vive isolado numa antiga igreja incendiada, à espera de um telefonema, convencido que este lhe dará as respostas que procura. Ele trabalha num projecto misterioso, instruído por Management (Matt Damon), com o objectivo de resolver o teorema zero e descobrir a razão da existência - ou a falta dela - de uma vez por todas. Mas a sua solitária existência é interrompida pelas visitas de Bainsley (Mélanie Thierry) e de Bob (Lucas Hedges), o filho prodígio do Management.

Omar (2013)
Omar está habituado a esquivar-se das balas de vigilância, para galgar o muro de separação, para visitar a sua amada secreta, Nadia. Mas a Palestina ocupada não sabe o que é nem amor simples, nem guerra clara. Do outro lado do muro, Omar, o jovem pasteleiro sensível, torna-se num combatente da liberdade que tem de enfrentar escolhas dolorosas em relação à vida e à idade adulta.

Planeta dos Macacos: A Revolta (2014)
Dawn of the Planet of the Apes
Após os eventos de Planeta dos Macacos: A Origem, a maior parte da população humana foi aniquilada e uma nação crescente de macacos geneticamente evoluídos, liderados por Caesar, é ameaçada por um grupo de humanos sobreviventes. Este conflito entre macacos e humanos irá definir qual será a espécie dominante na Terra – ou decidir se ambas poderão coexistir.

Um Castelo em Itália (2013)
Un château en Italie
Louise encontra Nathan, e os seus sonhos regressam. Também é a história do seu irmão doente e da mãe de ambos, a história de um destino: o de uma grande família da burguesia industrial italiana. A história de uma família que cai aos pedaços, de um mundo que acaba e de um amor que começa.

segunda-feira, 14 de Julho de 2014

22º Curtas Vila do Conde: Vencedores

A 22.ª segunda edição do Curtas Vila do Conde chegou ontem ao fim e na noite de Sábado ficámos a conhecer os vencedores deste ano. Triângulo Dourado, de Miguel Clara Vasconcelos, venceu a Competição Nacional e Cambodia 2099, de Davy Chou (França/Cambodja), conquistou a Competição Internacional.


Aqui fica a lista completa de vencedores:

COMPETIÇÃO INTERNACIONAL

Grande Prémio Jameson - melhor filme em competição (no valor de 2.000 euros)
CAMBODIA 2099, de Davy Chou, 2014

Prémio Ficção
PERSON TO PERSON, de Dustin Guy Defa, 2014

Prémio Documentário
EL PALACIO, de Nicolás Pereda, 2013

Prémio Animação
NIEBIESKY POKÓJ, de Tomasz Siwinski, 2014

PRÉMIO DO PÚBLICO
(Para o filme da Competição Internacional com a melhor média de votação atribuída pelos espectadores, no valor de 750 euros)
PANIQUE AU VILLAGE: LA BÛCHE DE NOËL, de Vincent Patar e Stéphane Aubier, 2014

Prémio EFA - Prémio para a melhor curta-metragem europeia (que inclui a nomeação para os Prémios do Cinema Europeu, organizados anualmente pela European Film Academy)
PANIQUE AU VILLAGE: LA BÛCHE DE NOEL, de Vincent Patar e Stéphane Aubier, 2014


COMPETIÇÃO NACIONAL

Prémio BPI (no valor de 2.000 euros) e Prémio Pixel Bunker (2.500 euros em serviços)
O TRIÂNGULO DOURADO, de Miguel Clara Vasconcelos, 2014

Prémio DigiMaster - Prémio para o melhor realizador português (no valor de 3.000 euros em serviços)
DAVID DOUTEL e VASCO SÁ (Fuligem, 2014)

PRÉMIO DO PÚBLICO
SPA – Sociedade Portuguesa de Autores (Para o filme da Competição Nacional com a melhor média de votação atribuída pelos espectadores, no valor de 1.500 euros)
FULIGEM, David Doutel e Vasco Sá, 2014


COMPETIÇÃO VÍDEOS MUSICAIS

Prémio Vídeos Musicais
FAR FROM EVERYTHING - WHITE HAUS, de Vasco Mendes, 2014


COMPETIÇÃO EXPERIMENTAL

Prémio Experimental
HACKED CIRCUIT, de Deborah Stratman, 2014

Menção Honrosa
OCHO DÉCADAS SIN LUZ, de Gonzalo Egurza, 2014


COMPETIÇÃO CURTINHAS
Prémio Mar Shopping (para o melhor filme da competição Curtinhas, eleito por um grupo de 20 crianças com idades entre os 6 e os 12 anos, no valor de 1.000 euros)

Menção Honrosa M/3
TWINS IN BAKERY, de Mari Miyazawa, 2013

Menção Honrosa M/6
THE DAM KEEPER, de Robert Kondo e Dice Tsutsumi, 2013


PRÉMIOS TAP Portugal (para a Melhor Média Metragem Portuguesa de Ficção)

Menos 45 minutos
BOA NOITE CINDERELA, de Carlos Conceição, 2014

Mais de 45 minutos
BICICLETA, de Luís Vieira Campos, 2014


COMPETIÇÃO TAKE ONE!
MANIFESTO DOS DANADOS, João Niza Ribeiro, 2013

Menção Honrosa (Actor):
Rodrigo Perdigão, no filme Vulto, de Diogo Baldaia, 2014

Sugestão da Semana #124

Das estreias da passada Quinta-feira, a Sugestão da Semana destaca o filme de Kelly Reichardt, Night Moves.

NIGHT MOVES


Ficha Técnica:
Título Original: Night Moves
Realizadora: Kelly Reichardt
Actores: Jesse Eisenberg, Dakota Fanning, Peter Sarsgaard
Género: Drama, Thriller
Classificação: M/14
Duração: 112 minutos

quinta-feira, 10 de Julho de 2014

Momentos para Recordar #31

Em mais um Momentos para Recordar, relembramos uma dos grandes clássicos de Alfred Hitchcock: Os Pássaros, com um dos seus (muitos) momentos mais tensos e perturbadores.

Os Pássaros (The Birds), Alfred Hitchcock (1963)

Estreias da Semana #124

Estreiam esta Quinta-feira seis novos filmes nos cinemas portugueses. A Temporada do Rinoceronte, Agentes Universitários e Night Moves são alguns dos títulos a que se poderá assistir a partir de hoje.

A Temporada do Rinoceronte (2012)
Fasle kargadan
A Temporada do Rinoceronte conta a história do poeta curdo-iraniano Sahel (Behrouz Vossoughi) e sua esposa Mina (Monica Bellucci), um casal injustamente preso durante a Revolução Islâmica iraniana. Tendo sobrevivido a 30 anos de prisão, Sahel é finalmente libertado, sendo que o que o mantém vivo é a esperança de reencontrar Mina, que o julga morto há mais de 20 anos e que deixou o país indo para a Turquia. Sahel parte para Istambul em busca da mulher que ama. À medida que decorre, a sua viagem revela-se rapidamente como uma passagem através da escuridão da sua história e a sombra negra do homem que os manteve distante todos estes anos ressurge.

Agentes Universitários (2014)
22 Jump Street
Após conseguirem terminar a escola secundária (por duas vezes...), os policias Schmidt (Jonah Hill) e Jenko (Channing Tatum) iniciam mais uma missão - à paisana - numa Universidade local. Mas quando Jenko conhece a alma gémea na equipa de futebol e Schmidt se infiltra no grupo de arte boémia, esta parceria parece estar em risco. Agora já não é apenas uma questão de desvendar o caso, eles terão igualmente de descobrir se conseguem ter uma relação como dois adultos.

As Crianças do Sacerdote (2013)
Svecenikova djeca
Um jovem padre católico tenta melhorar os índices de crescimento demográfico da sua pequena ilha na Dalmácia com métodos muito pouco usuais. Após sabotar os contraceptivos da sua farmácia local, o plano parece trazer os resultados desejados. Mas a situação torna-se incontrolável e num grande problema para o padre resolver.

Na Terceira Pessoa (2013)
Third Person
Na Terceira Pessoa conta-nos três histórias interligadas entre si, em Nova Iorque, Paris e Roma: onde três casais que aparentemente não estão relacionados compartilham semelhanças profundas. Michael (Liam Neeson) é um escritor premiado isolado num quarto de hotel em Paris em busca de inspiração para terminar o seu último livro. Ele deixou recentemente a mulher Elaine (Kim Basinger) e está a ter um caso com Anna (Olivia Wilde). Ao mesmo tempo, Scott (Adrien Brody), um homem de negócios americano, está em Itália para roubar projectos de casas de moda. No Café Americano, ele conhece Monika (Moran Atias), uma romana que está prestes a reencontrar a sua jovem filha. Julia (Mila Kunis), uma ex-actriz, enfrenta uma batalha judicial pela custódia do filho de seis anos com o ex-marido Rick (James Franco), um famoso artista de Nova Iorque. Sem dinheiro e com enormes custos legais, Julia vê-se obrigada a trabalhar como empregada doméstica num hotel de luxo que antes frequentava.

Night Moves (2013)
Três ambientalistas radicais (Jesse Eisenberg, Dakota Fanning e Peter Sarsgaard) juntam-se para levar a cabo a acção mais espectacular das suas vidas: a explosão de uma barragem hidroeléctrica, fonte e símbolo da cultura industrial que desprezam, desperdiçadora de energia e devoradora de recursos.

Njinga, Rainha de Angola (2013)
Njinga – Rainha de Angola é a história de uma mulher guerreira que, durante 40 anos, lutou pela independência do Ndongo e da Matamba. Depois do assassinato do seu filho, Njinga concentra a sua energia na libertação dos povos mbundo personificando o lema: “Quem ficar luta até vencer”.

quarta-feira, 9 de Julho de 2014

10 filmes mais antecipados até ao fim do ano

Já estamos na segunda metade de 2014, e, com o início de Julho, nada melhor do que fazer uma breve antevisão do que está para vir em termos cinematográficos. Nesta lista estão os filmes mais esperados em Portugal até ao final do ano (tendo em conta as datas de estreia previstas, que podem sempre sofrer alterações), na opinião do Hoje Vi(vi) um Filme.


Bónus: The Hobbit: The Battle of the Five Armies, de Peter Jackson

Data prevista de estreia: 2014-12-17


10. Sin City: Mulher Fatal (Sin City: A Dame to Kill For), de Frank Miller e Robert Rodriguez

Data prevista de estreia: 2014-08-28


9. A Most Violent Year, de J.C. Chandor


Data prevista de estreia: 2014-12-04


8. Magia ao Luar (Magic in the Moonlight), de Woody Allen


Data prevista de estreia: 2014-09-04


7. Mr. Turner, de Mike Leigh

Data prevista de estreia: 2014-11-27


6. Em Parte Incerta (Gone Girl), de David Fincher

Data prevista de estreia: 2014-10-02


5. A Emigrante (The Immigrant), de James Gray

Data prevista de estreia: 2014-07-24


4. Planeta dos Macacos: A Revolta (Dawn of the Planet of the Apes), de Matt Reeves

Data prevista de estreia: 2014-07-17


3. Maps to the Stars, de David Cronenberg


Data prevista de estreia: 2014-12-11


2. Foxcatcher, de Bennett Miller

Data prevista de estreia: 2014-12-04


1. Interstellar, de Christopher Nolan


Data prevista de estreia: 2014-11-06