Hoje vi(vi) um filme: Balada de um Batráquio vence Urso de Ouro em Berlim

segunda-feira, 22 de fevereiro de 2016

Balada de um Batráquio vence Urso de Ouro em Berlim

É portuguesa, tem 23 anos e é a mais jovem realizadora de sempre a vencer o Urso de Ouro para melhor curta metragem no Festival de Cinema de Berlim. Leonor Teles triunfou com Balada de um Batráquio.


Depois do seu primeiro filme, Rhoma Acans - que vimos no IndieLisboa'13 e gostámos -, a realizadora continua a explorar as suas origens ciganas no cinema. Em Balada de um Batráquio, Leonor debruça-se sobre a xenofobia que assenta na tradição portuguesa de colocar sapos de loiça à entrada de estabelecimentos comerciais para que pessoas de etnia cigana não entrem. "Através da minha história pessoal pretendi chamar a atenção para um comportamento crescente que se aproveita da crença e da superstição como forma de menosprezar e distanciar outros seres humanos", explica a realizadora.

Foi com o seu documentário interventivo e social que Leonor Teles conquistou a Berlinale. Por cá, resta-nos esperar para assistirmos a esta Balada de um Batráquio.

Sem comentários: