Hoje vi(vi) um filme: Crítica: A Força da Verdade / Concussion (2015)

terça-feira, 8 de março de 2016

Crítica: A Força da Verdade / Concussion (2015)

"The NFL owns a day of the week. The same day the Church used to own. Now it's theirs."
Dr. Cyril Wecht
*7/10*

Peter Landesman não é nenhum prodígio da realização nem A Força da Verdade (péssimo título em português) é inesquecível, contudo, revela-se uma boa surpresa. Com uma história forte, que merece ser dada a conhecer aos quatro cantos do mundo, e um elenco muito competente, o filme supera-se e constrói-se com um ritmo excelente. Essencialmente, conta a sua história, cumpre a sua função.

Baseado num artigo da revista GQ, o filme apresenta o Dr. Bennet Omalu (Will Smith), neuropatologista forense e o primeiro a descobrir a ETC (Encefalopatia traumática crónica), uma doença degenerativa do cérebro, comum em jogadores de futebol americano. A Força da Verdade dá a conhecer a batalha que o médico travou contra a National Football League (NFL) para que fosse reconhecida a existência da doença.


É assustador ter a consciência do como o poder consegue sobrepor-se até mesmo à saúde. Isto aconteceu mesmo no futebol americano e o médico nigeriano viu a sua descoberta e até a sua vida à beira da ruína devido ao jogo de influências da NFL. E se se descobrisse algo idêntico no futebol, este que move milhões na Europa e pelo mundo?

É então o argumento o mais forte de A Força da Verdade, um jogo de conspirações e descobertas médicas extremamente importantes. A narrativa desenvolve-se entre momentos de maior suspense, ritmados q.b. e alguns clichés suportáveis.

E recuperando as polémicas da award season: sim, Will Smith teve razões para ficar zangado com a Academia. A nomeação era merecida. Como Bennet Omalu, o actor transforma-se, desde o sotaque carregado, à postura, simples, tímido, com uma relação muito especial com os seus "pacientes" na morgue. Há nele uma confiança quase arrogante dada a sua inteligência e currículo, mas igualmente uma fragilidade curiosa e muito realista. Ao seu lado, Gugu Mbatha-Raw está à altura do desafio, apesar da sua presença não ser fundamental para o enredo. Outros dois grandes nomes do elenco são Alec BaldwinAlbert Brooks, dois fiéis apoiantes do protagonista.


A Força da Verdade é, sobretudo, uma boa história, contada para todos os públicos, cativante e que tenta fazer justiça ao médico nigeriano que o poder quis descredibilizar.

Sem comentários: