Hoje vi(vi) um filme: Doclisboa'16: David Lynch e Muhammad Ali na secção Heart Beat

quarta-feira, 21 de setembro de 2016

Doclisboa'16: David Lynch e Muhammad Ali na secção Heart Beat

A secção dedicada à música do Doclisboa, Heart Beat, já tem programa fechado e vai percorrer temáticas tão diversificadas como cinema, fotografia, dança, teatro, escultura, arquitectura, pornografia e boxe.


Na sua 14.ª edição, o Doclisboa apresenta filmes sobre o fotógrafo Mapplethorpe, o pugilista Muhammad Ali, a coreógrafa Trisha Brown, a dramaturga Angélica Liddell, os cineastas Sidney Lumet e David Lynch, a estrela de filmes porno Rocco Siffredi, o arquitecto Siza Vieira e o ceramista Querubim Lapa.

Mapplethorpe: Look at the Pictures, de Randy Barbato e Fenton Bailey, é o retrato de um artista que transformou a fotografia contemporânea numa arte nobre, com uma visão que criou uma guerra cultural feroz. Já William Klein documenta os momentos mais importantes da carreira de Muhammad Ali em Muhammad Ali, the Greatest.

In the steps of Trisha Brown, de Marie-Hélène Rebois, coloca os espectadores no mundo da dança de Trisha Brown, e Angélica [a tragedy], de Manuel Fernández-Valdés, apresenta a dramaturga Angélica Liddell com o seu teatro autobiográfico, numa relação turbulenta entre criação e vida.

A partir de uma entrevista nunca antes vista, o realizador Sidney Lumet (falecido em 2011) fala-nos da sua vida e obra em By Sidney Lumet, de Nancy Buirski. Ainda na Sétima Arte, em David Lynch: The Art Life, de Jon Nguyes, Neergaard Holm e Rick Barnes, o cineasta leva-nos numa viagem íntima pelo seu período de formação.

Rocco, de Thierry Demaizière e Alban Teurlai, traz-nos um registo do backstage do mundo da pornografia e suas estrelas, com Rocco Sifredi como nome principal. É também ele quem narra o filme.

A sessão especial jornal Público apresenta-nos Having a cigarette with Álvaro Siza, de Iain Dilthey, sobre o arquitecto português, onde o próprio fala sobre a arquitectura e os seus primeiros trabalhos. Ainda no que respeita a artistas portugueses, Como se não existisse nada, de Sibila Lind, fala-nos do ceramista Querubim Lapa e de Susana, a sua principal fonte de inspiração. 

A programação completa do Doclisboa'16 será anunciada no próximo dia 26 de Setembro.

Sem comentários: