Hoje vi(vi) um filme: IndieLisboa'14: Double Play: James Benning and Richard Linklater (2013)

terça-feira, 29 de abril de 2014

IndieLisboa'14: Double Play: James Benning and Richard Linklater (2013)

*7/10*

Na secção Director's Cut do IndieLisboa, Double Play: James Benning and Richard Linklater traz-nos um interessante documentário sobre dois realizadores tão diferentes mas que, afinal, parecem ter tanto em comum. Gabe Klinger (que marcou presença na sessão na Cinemateca Portuguesa) filma, intimamente, a amizade entre os dois cineastas e desvenda o que os distingue e o que os une. Este retrato da amizade entre Benning e Linklater é construído a partir de conversas filmadas entre os dois e imagens de arquivo.

Ao estilo experimental de Benning contrapomos o mais comercial Linklater. Percorremos alguns títulos da filmografia dos dois cineastas, que nos ajudam a encontrar semelhanças entre géneros, à partida, tão diferentes. Enquanto Benning, mais ligado às artes plásticas, se define como minimalista e apela muito mais à simples contemplação - ele filma comboios a passar, o céu, as estradas, os lagos... -, preferindo tomar as suas próprias decisões e trabalhar sozinho, Linklater - apesar de um início mais experimental - rendeu-se às massas e, com algumas excepções, trabalha para o público comercial.

Muito actual, Double Play já nos oferece conversas - e excertos - sobre Boyhood, o tão falado e aclamado filme que Richard Linklater demorou 12 anos a filmar, e que acompanha o crescimento de duas crianças, o protagonista e a filha do realizador. E aqui encontra-se um ponto em comum com Benning: o registo da passagem do tempo. Um esperou mais de uma década para completar o que tinha idealizado, o outro esperou 27 anos e realizou o mesmo filme, com os mesmos actores. Este é um dos exemplos mais flagrantes que nos fazem ver que as fronteiras entre géneros podem ser muito ténues.


Klinger consegue, com sucesso, intercalar as imagens de arquivo e de excertos de filmes com as conversas entre os dois cineastas que discutem o seu trabalho, percurso e passado. Os dois se apaixonaram pelo cinema depois de uma carreira no basebol durante a universidade. Os dois, passados tantos anos, são filmados a jogar basebol.

Double Play: James Benning and Richard Linklater é este "jogo" que traça um olhar sobre o passado e presente dos dois realizadores, tudo o que os une para além da forte amizade e tudo o que os pode distinguir. Do experimental ao comercial, afinal, não existem assim tantas diferenças.

Sem comentários: