Hoje vi(vi) um filme: LEFFEST'16: Elle (2016)

sábado, 5 de novembro de 2016

LEFFEST'16: Elle (2016)

"I killed you by coming here"
Michèle
*8/10*

Doentio, perturbador e viciante, assim é Elle, de Paul Verhoeven. A longa-metragem partilha algumas características com a sua protagonista. Cuidado com ela!

Michèle (Isabelle Huppert) aparenta ser indestrutível. É directora de uma grande empresa de vídeo-jogos, adopta uma atitude implacável tanto nos negócios como na sua vida amorosa. Quando é atacada em casa por um assaltante desconhecido, a vida de Michèle muda para sempre. Persegue-o resolutamente e os dois acabam por ser arrastados para um jogo singular e emocionante, que pode, a qualquer momento, fugir do seu controlo.

Verhoeven regressa sem se desapegar da violência e da sensualidade. As personagens são misteriosas, escondem segredos escabrosos, vivem de aparências. Sem moral, sem valores, sem dignidade. Ninguém é bom, mas todos nos conquistam a atenção e aguçam a curiosidade sobre o seu passado. Em especial, claro, a nossa protagonista Michèle, a mulher de meia idade que vive sozinha numa casa enorme com o seu gato (figura de especial simbolismo), divorciada, mas surpreendentemente sexual.


Michèle - Elle - tem uma aparência tão frágil que contrasta com a frieza de carácter que é a sua maior arma. Ela é agredida e não reage como se espera, é imprevisível. Todos são psicologicamente complexos neste filme: a protagonista, marcada fortemente por um macabro episódio da sua infância,  o agressor, que encontra o prazer na violência, o filho de Michèle, que procura ser pai a todo o custo, entre tantos outros casos que conhecemos ao longo do filme

Verhoeven volta à ribalta com força e, mesmo que em alguns momentos o argumento possa ser pouco original, não queremos tirar os olhos do ecrã, com a câmara a conduzir-nos no suspense e na loucura.


Por seu lado, Isabelle Huppert mostra como é uma das melhores actrizes da sua geração e está preparada para todos os papéis, sem pudor, cheia de entrega. Fria, inteligente, matreira, egoísta, perturbada, ela conquista-nos a nós e a todos os que a rodeiam. Ninguém lhe resiste, ninguém lhe faz frente.

Elle está em Competição no Lisbon & Estoril Film Festival. Foi hoje exibido às 15h30, no Casino Estoril, e repete esta noite, às 22h00, na sala 4 do Monumental.

Sem comentários: